segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O lamento do ave-lynus.

Nossa planície está cheia de aves de rapina...Existe uma especial, que choca no ninho dos outros...Não serve para nada, a não ser comer restos que outros predadores maiores deixam pelo caminho...

No ambiente político local, são alimentados por DAS de segunda ou terceira categoria, e do oco de obscurantismo que foram jogadas, piam baixo, e seus tristes e esganiçados lamentos só ecoam na boca das moscas...Sentem fome, as ave coitadas...carentes de atenção, do magro din-din que falta agora, rebaixados na cadeia da fauna dos puxa-sacos...
Como mendigam alguma notoriedade, nossa "homenagem" a quem chegou no epílogo da vida, sem ter feito ela valer à pena...Não construíram nada digno de que lembremos...Quem sabe, daqui a algum tempo, se juntará às moscas que sobrevoam o peixe podre embrulhado em alguma folha por aí...?


 AVES DE RAPINA


AVES DE RAPINA

Coitadas de algumas aves
Que para tudo servem
De certeza que bem sabes
Que à honestidade nada devem
Elas roubam o que não deviam
O que a todos custou a ganhar
E não nos digam que não sabiam
Que dos bens se deviam apropriar
Há por aí políticos corruptos
Que se parecem com elas
Roubam-nos os parcos frutos
Que nos deixam sequelas
Minha pobre ave de rapina
Existem alguns como tu
E para nossa triste sina
Diáriamente surge mais um


Eles rapinam à vontade
O que não lhes pertence
Digam lá com sinceridade
Se não é correcto
O que deles se pense


Aves de rapina vão embora
Deste país de bananas
Nós achamos que está na hora
De acabar com tais sacanas


Roubam o que não lhes é devido
E não têm vergonha na cara
Nenhum deles é punido
Nem a sua ambição pára


Pobre povo que eleges más aves
Em eleições presentes e futuras
Eles roubam o que bem sabes
Que nos causa enormes torturas


Com eles devemos correr
Dos lugares importantes
Não mais vamos eleger
Estes tristes meliantes

de: fernando ramos

3 comentários:

Necy disse...

Nunca um texto e um poema se encaixaram tão bem nessa fedorenta, esquelética e mal amada ave de rapina.

Anônimo disse...

Há os que apenas nascem , crescem , reproduzem e,ressentidos, fofocam fofocam fofocam e morrem.
Rapina ave-lynus parece um caso assim...

Anônimo disse...

em uma fundação ligada a municipalidade exitem aves desta espécie estão em fase de engorda e muita engorda com dinheiro público, detalhes no próximo capítulo.